Árbitro da Copa é banido por pedir suborno na Arábia Saudita

Árbitro da Copa é banido por pedir suborno na Arábia Saudita

A Arábia Saudita excluiu o árbitro Fahad Al Mirdasi de forma vitalícia por tentativa de manipular o resultado de uma partida semanas antes da data prevista para viajar à Rússia para apitar na Copa do Mundo, anunciou a federação de futebol do país em comunicado divulgado na noite de terça-feira.

O comitê disciplinar da Federação vai informar à Fifa sobre o caso e vai solicitar que o exclua do Mundial e de qualquer outra competição internacional, segundo um comunicado da entidade.

Depois de ter sido interrogado, Al Mirdasi admitiu ter pedido dinheiro aos dirigentes do Itihad, a quem ofereceu ajuda na final da Taça do Rei, sendo que o caso foi denunciado pelo presidente do emblema saudita antes de se jogar a final.

Um dos 36 árbitros escalados para apitar na Copa do Mundo, o saudita Fahad Al-Mirdasi deve ser retirado do evento.

Segundo a BBC, Al-Mirdasi teria solicitado dinheiro para favorecer o Al Ittihad na final da King's Cup, na Arábia Saudita.

R7 Esportes no Facebook.

O Al Ittihad enfrentou o Al Faisaly na partida em questão, disputada no Centro Esportivo Rei Abdullah de Jedá, vencendo nos acréscimos um jogo arbitrado por Mark Clattenburg, ex-árbitro do Campeonato Inglês.

Punido por corrupção, o juiz nascido em Riad, na Arábia Saudita, faz parte do quadro de árbitros da Fifa desde 2011 e trabalhou na Copa das Confederações do ano passado, na Rússia.

Procurada para comentar a situação de Al Mirdasi, a Fifa disse que está solicitando mais informações à SAFF antes de tomar uma decisão em relação ao juiz.