Primeiro-ministro pondera avançar com "autoridade nacional contra a violência no desporto"

Primeiro-ministro pondera avançar com

António Costa reagiu, esta quarta-feira, à saída da reunião do Partido Socialista Europeu, em Sófia (Bulgária), às agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting que ontem tiveram lugar no centro de treinos do Sporting, em Alcochete.

"Tudo deve ser feito para que a época termine com toda a normalidade", continuou o governante, adiantando que as forças de segurança estão prontas para a final da Taça de Portugal, no domingo.

Ao mesmo tempo, o chefe do Governo lembrou os contactos que tem mantido com vários responsáveis governamentais, com o Presidente da República e a Federação Portuguesa de Futebol, dizendo ainda que "estão em curso diversas ações" relacionadas não só com o caso de Alcochete, mas também com a investigação de suspeitas sobre alegados casos de corrupção quer no andebol, quer no futebol.

"É absolutamente intolerável este crescendo de violência no desporto".

António Costa:

"É necessário reforçar as medidas, designadamente avançar com uma autoridade nacional contra a violência no desporto que permita agir também nestas situações", afirmou António Costa, em declarações à TVI24.

O primeiro-ministro referiu também que é necessário mexer no quadro legislativo "para que situações destas não se voltem a repetir".

"Estes comportamentos têm de ser banidos, para se devolver ao desporto, neste caso o futebol, a pureza própria".