Aeroporto de Goiânia receberá sistema de autodespacho de bagagem

Aeroporto de Goiânia receberá sistema de autodespacho de bagagem

A Infraero anunciou que implantará gradualmente nos aeroportos que administra uma solução para que o próprio passageiro despache sua bagagem ('self bag drop'). O objetivo é aprimorar o atendimento aos passageiros e otimizar a infraestrutura dos aeroportos. O primeiro a receber a novidade, ainda no segundo semestre deste ano, será o aeroporto de Recife (PE).

A Infraero informou que mais seis aeroportos vão disponibilizar o autodespacho de bagagem, até o primeiro trimestre de 2019: Congonhas, em São Paulo; Santos Dumont, no Rio de Janeiro; Afonso Pena, na grande Curitiba; Belém no Pará; Goiânia, em Goiás e o aeroporto de Maceió, em Alagoas.

O autodespacho de bagagem é uma solução já adotada em diversos aeroportos do mundo. Entre os benefícios estão a redução de custos das companhias aéreas e a diminuição do tempo de espera, além da otimização de espaço e estrutura.

O autodespacho de bagagens vai observar as políticas de cada companhia aérea. A nova solução garantirá uma operação totalmente independente, com check-in nos totens de autoatendimento e despacho de malas de maneira automatizada.

"O check-in compartilhado já é uma realidade outros aeroportos brasileiros e é bastante utilizado pelas empresas aéreas". Os dois serviços fazem parte de um contrato de concessão comercial de 15 anos, firmando entre a Infraero e a Sita. Um totem de autoatendimento reunirá as plataformas de todas as companhias aéreas.

Os sistemas podem gerar relatórios sobre o número de viajantes por voo, horário do último embarque, ocupação dos portões de embarque e quantidade de pessoas embarcadas. Esses dados integrarão as informações entre as áreas operacional, financeira e comercial. Após esse processo, a esteira automaticamente leva as malas para serem distribuídas nos aviões pelos funcionários do aeroporto.