Vendas no varejo sobem 0,9% em janeiro ante dezembro de 2017 — IBGE

Vendas no varejo sobem 0,9% em janeiro ante dezembro de 2017 — IBGE

Na comparação com janeiro do ano passado, o comércio avançou 3,2%, menos que os 4% da pesquisa de dezembro. No acumulado em 12 meses, o Varejo Ampliado brasileiro registrou variação de 4,6%, ao passo que o gaúcho teve alta de 13,5%.

No levantamento mais amplo, que leva em conta os segmentos automobilístico e de material de construção, as vendas caíram 0,1% em janeiro.

No Varejo Ampliado, que inclui as atividades veículos, motos, partes e peças, e material de construção, na comparação interanual, houve alta de 6,5% no Brasil (BR) e de 9,1% no estado gaúcho.

Foi a melhor marca atingida - no compensado de 12 meses - desde novembro de 2014. Os avanços mais relevantes foram observados em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,3%) e em Outros artigos de uso pessoal e doméstico (6,8%), ambos compensando os recuos registrados no mês anterior de, -1,7% e -7,2%, respectivamente. Por outro lado, mostrando recuo frente a dezembro de 2017, figuram: Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-2,5%); Móveis e eletrodomésticos (-2,3%); e Combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

"Os fundamentos continuam mostrando recuperação e o varejo deve continuar a retomada gradual ao longo de 2018", diz Isabela, citando o crescimento da ocupação no mercado de trabalho e o aumento das concessões de crédito. Essa é a oitava taxa negativa consecutiva. As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 6,5% no ano. Os veículos, motos, peças e partes cresceram 3,8%, mas os materiais de construção recuaram 0,2%.

Apesar de o IBGE registrar alta nas vendas do varejo em 19 dos 27 estados do país, algumas unidades da região Norte ganharam destaque em janeiro. Quanto à importância na composição do índice, o destaque fica com Santa Catarina (15,5%), São Paulo (2,0%) e Rio Grande do Sul (7,2%).