Ministério da Saúde incorpora 10 novas práticas integrativas no SUS

Ministério da Saúde incorpora 10 novas práticas integrativas no SUS

Os tratamentos utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para curar e prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão.

Ao menos seis das dez práticas incluídas a partir de agora não são reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina -aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, geoterapia, imposição de mãos e ozonioterapia.

Em oito anos, o número de atendimentos em terapias alternativas e complementares no SUS cresceu 670%, passando de 271 mil, em 2008, para 2,1 milhões em 2016, segundo o Ministério da Saúde.

Em entrevista ao Café com Jornal, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, falou sobre a inclusão de 10 terapias alternativos na lista de cobertura do SUS. Ele disse que "nenhum centavo a mais será transferido para a atenção básica" e que "não há que se falar em aplicação de recursos públicos inadequados porque o financiamento já está posto".

Segundo o governo, as terapias são oferecidas em 9.350 estabelecimentos em 3.173 municípios, sendo que 88% são ofertadas na Atenção Básica.

Os brasileiros que se tratam e passam por atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) agora podem contar com dez novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS). O ministério da Saúde estima que cerca de 5 milhões de pessoas por ano participem dessas práticas no SUS. Atualmente, a acupuntura é a mais difundida com 707 mil atendimentos e 277 mil consultas individuais. Em seguida aparece a auriculoterapia com 142.000 procedimentos, yoga com 35.000 sessões de yoga dança circular/biodança e terapia comunitária com 23.000 cada.

Desde 2006, já eram oferecidos pelo SUS os tratamentos de acupuntura, homeopatia, fitoterapia, antroposofia e termalismo. No ano passado, o ministério ampliou o quadro, oferecendo mais 14 práticas. Já o ministério da Saúde diz que evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Estados e municípios também podem instituir sua própria política, considerando suas necessidades locais, sua rede e processos de trabalho.

Apiterapia - O método se vale de produtos fabricados por abelhas como a apitoxina, geleia real, pólen, própolis e mel.

Bioenergética: visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento e adoecimento; adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos, ajudando a liberar as tensões do corpo e facilitando a expressão de sentimentos4.

Aromaterapia - uso das propriedades aromáticas dos óleos essenciais para promover bem-estar e saúde.

Constelação familiar - A técnica busca reproduzir relações familiares em um ambiente controlado para identificar bloqueios emocionais. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusculares.

Hipnoterapia: conjunto de técnicas que pelo relaxamento e concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.

Imposição de mãos - Nessa técnica, os profissionais promovem a troca de energia com os pacientes ao colocar as mãos o mais perto possível do corpo deles, e assim, curar mazelas.

Ozonioterapia - mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.

Terapia de florais - Para reequilibrar as vibrações do corpo, os profissionais usam essências florais nos pacientes.