Delegado Jorginho morre aos 61 anos

Delegado Jorginho morre aos 61 anos

O secretário de Segurança Pública do Estado do Piauí, Fábio Abreu, lamentou a morte prematura do delegado Jorge Moura de Queiroz, conhecido como Jorginho. "É uma perda grande para a Polícia Civil, para a família e para o Piauí, que tem o delegado Jorginho como referência, destaque", disse o secretário.

No site da Secretaria de Segurança do Estado também há uma nota de pesar pelo falecimento do delegado.

Por volta das 16h, teve inicio o cortejo que levou o delegado Jorginho até o Cemitério São Judas Tadeu, no bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina.

Com obesidade mórbida, Jorginho chegou a ser internado em 2015. "A todos que mandaram mensagens, curtiram e torceram por mim mais uma vez, muito obrigado, e quero agradecer a todo quadro clínico do Hospital São Paulo".

O corpo de Jorginho foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para o exame cadavérico. O velório acontece na funerária Pax União, na Avenida Miguel Rosa.

Ele nasceu em Fortaleza, no Ceará, no dia 10 de outubro de 1956 e iniciou sua carreira na Polícia Civil em maio de 1986, como agente de polícia à disposição do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI).

Os distritos policiais onde o delegado atuou ao longo da vida profissional foram o 4º DP, 11º DP, 13º DP. 1º DP, 2º DP, 8º DP, 5º DP, 6º DP, Divisão Administrativa da Corregedoria Geral da PCPI.

Destaca-se em sua trajetória: Em 1995, assessor do Delegado Geral. Em 1998 foi presidente do Inquérito policial que apurou a morte do Jornalista Donizete Adauto dos Santos. Em 2004, exerceu a função de Gerente de Polícia Metropolitano. Em 2007 foi promovido ao cargo de Delegado Classe Especial. No ano de 2013 esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito e no 6º DP.