Aprovado projeto de horário flexível para a Voz do Brasil

Aprovado projeto de horário flexível para a Voz do Brasil

A flexibilização é um pleito antigo das empresas de comunicação, que querem a possibilidade de exibir o programa em horários alternativos.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (13) o projeto que flexibiliza o horário de transmissão do programa de rádio "A Voz do Brasil".

De acordo com o texto aprovado, as emissoras comerciais e comunitárias continuam obrigadas a transmitir o programa por 60 minutos ininterruptos, desde que tenha início às 19h e término às 22h. Nos sábados, domingos e feriados, o horário continua a ser às 19h. O projeto segue agora para a sanção do presidente da República.

Atualmente, A Voz do Brasil, além do Executivo, transmite informações do Poder Judiciário, do Senado e da Câmara dos Deputados. "Estamos, aqui, corrigindo uma deficiência que existe hoje".

A Voz do Brasil está no ar desde a década de 1930 e transmite informativo oficial dos três poderes. Os parlamentares afirmaram que a mudança significa o enfraquecimento do programa que leva informações sobre políticas públicas e mostra a diversidade de opiniões políticas do Congresso, principalmente para área rural, segundo a deputada Jô Moraes, do PCdoB de Minas Gerais. O partido tentou, com requerimentos, adiar a votação do projeto (PL 595/03).

Já o líder do PSOL, deputado Ivan Valente (RJ), criticou a aprovação da medida. "Flexibilidade é acabar de vez com A Voz do Brasil", argumentou.

As emissoras que optarem por transmitir o programa mais tarde, no entanto, precisam informar, às 19h, o novo horário que o noticiário deve ir ao ar.

O programa A Voz do Brasil foi criado em 1935, mas passou a ser transmitido obrigatoriamente em 1938, entre 19h e 20h, exceto aos sábados, domingos e feriados, somente com a divulgação dos atos do Poder Executivo. À época, o programa chamava "Programa Nacional" e, depois, mudou para "A Hora do Brasil".