Cachorro morre em voo após comissário colocá-lo em compartimento de bagagem

Cachorro morre em voo após comissário colocá-lo em compartimento de bagagem

Um cão morreu durante um voo operado pela United Airlines, entre Houston e Nova Iorque, nos EUA.

Em contato com o jornal Metro, dos Estados Unidos, a filha de Catelina, de 11 anos, contou que a mãe dizia: "é um cachorro, é um cachorro", alertando ao funcionário sobre o que poderia acontecer. Ela contou ainda que ganhou o cachorro de aniversário e que o voo teve muita turbulência.

Depois do ocorrido, o funcionário afirmou que não sabia que o cachorro estava dentro. A passageira Maggie Gremminger, que estava atrás da dona do cachorro, relatou o ocorrido ao One Mile at a Time, site de viagens. "No final do voo, a mulher encontrou seu cachorro falecido. Ela sentou-se no corredor do avião chorando e todos os passageiros ficaram totalmente atordoados", escreveu Maggie no Twitter.

A United Airline aceitou a "responsabilidade total" pela tragédia e lançou uma investigação. A companhia já assumiu responsabilidades pelo sucedido.

Em reação oficial, a United Airlines chamou o caso de "um trágico acidente nunca devia ter acontecido" e acrescentou que "os animais de estimação nunca devem ser colocados no compartimento para a bagagem do avião".

Dentre as companhias aéreas americanas, a United é a que teve o maior número de mortes de animais em seus voos, sendo 18 mortos e outros 13 feridos apenas em 2017, segundo dados do Departamento de Transportes (DOT).