Brinquedos lideram sistema de alerta para produtos perigosos na UE

Brinquedos lideram sistema de alerta para produtos perigosos na UE

Os brinquedos foram os produtos com o maior número de notificações (29%) no sistema de alerta rápido para os produtos perigosos, em 2017, segundo um relatório divulgado esta segunda-feira pela Comissão Europeia.

O relatório de 2017 do Sistema de Alerta Rápido sobre produtos perigosos não alimentares registrou um total de 2.201 alertas. Depois dos brinquedos, seguiram-se na tabela das notificações os veículos a motor (20%) e o vestuário, têxteis e artigos de moda (12%).

O relatório revela que os riscos de lesão são os principais tipos de riscos denunciados: 28% na Europa e 60% em Portugal. Os produtos identificados como perigosos vieram 53% da China (1.156 alertas), enquanto os de origem europeia representaram 26% (413 notificações): Alemanha (184), França (118), Itália (49), entre outros.

De Portugal os brinquedos ficaram em segundo lugar. Os brinquedos, por exemplo vários modelos do popular 'fidget spinner', os veículos automóveis e os motociclos, figuram no topo da lista dos produtos perigosos detetados e retirados do mercado. Os produtos cosméticos surgem em terceiro lugar (10%). Em Portugal houve ainda 5% de notificações de sufocamento.

Participam atualmente neste sistema 31 países (a UE, a Islândia, o Listenstaine e a Noruega).