Atlético volta a investir em novo esporte com o Galo Futebol Americano

Atlético volta a investir em novo esporte com o Galo Futebol Americano

Ele sofreu uma parada cardíaca pouco depois de participar de um evento na Cidade do Galo, centro de treinamento do Atlético-MG. Ele foi atendido rapidamente por vários médicos do clube, que estavam no CT. Um desfibrilador foi utilizado, mas ele não resistiu e morreu.

Bebeto Freitas, como era conhecido Paulo Roberto de Freitas, começou a carreira de jogador de vôlei ainda criança, indo jogar no Botafogo, do Rio de Janeiro, onde foi eneacampeão carioca. Por isso gostava de estar perto de você. "Encontramos mais tarde, Bebeto", homenageou, pelas redes sociais, o prefeito de BH, Alexandre Kalil (PHS). Além de ter sido ligado ao vôlei botafoguense, com conquistas de Campeonatos Estaduais do Esporte.

O Atlético-MG já emitiu nota decretando luto de três dias, assim como o Botafogo, que informou que General Severiano está à disposição para velório.

Depois disso, tornou-se treinador, assumindo a Seleção Brasileira Masculina, levando o Brasil à conquista da medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles'84, quando a equipe passou a ser chamada de 'Geração de Prata'.

Logo após, teve passagem de grande sucesso pelo voleibol italiano, onde fez o Maxicono Parma ser um dos times dominantes da Itália, com cinco títulos conquistados entre 1990 e 1995. O período como mandatário do clube carioca foi muito positivo, já que conseguiu reestruturar as contas financeiras e trazer investimentos para o futebol. Outra importante conquista de Bebeto foi a concessão do Engenhão para o alvinegro.

Em 1999, Bebeto mudou de ares e de território: aceitou o convite para ser manager do Atlético-MG - a equipe faturou o Estadual e foi finalista do Brasileiro. Como diretor-executivo, ajudou a elevar o orçamento do clube e formalizar novas parcerias. Assumiu a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer na gestão de Alexandre Kalil na prefeitura de Belo Horizonte, no início de 2017. Com a eleição de Sérgio Sette Câmara para presidente do Atlético-MG, no final do ano passado, retornou ao clube, desta vez no cargo de diretor de administração e controle.