"Ó Rui, agora vão começar a descobrir-te os defeitos" — Santana

Rodeado dos seus assessores e em passo acelerado, o antigo primeiro-ministro foi questionado pelos jornalistas sobre a intervenção de Rui Rio, mas escusou-se a fazer qualquer comentário.

Fontes social-democratas dão como certos os nomes de Morais Sarmento e David Justino, ex-ministros de Durão Barroso, de regresso à direção do PSD, como vice-presidentes do partido, e o de Paulo Mota Pinto, ex-deputado, também ele de regresso depois de ter sido vice-presidente de Manuela Ferreira Leite, para presidir à Mesa do Congresso, lugar presentemente ocupado por Fernando Ruas.

Segue-se o período de debate político, onde são esperadas intervenções de Pedro Santana Lopes, Luís Montenegro, Hugo Soares, Paulo Rangel, Carlos Moedas e Miguel Pinto Luz, entre outros. "Estamos unidos no princípio que não há Bloco Central. Coisa diferente é estarmos disponíveis para nos subordinarmos aos interesses dos outros", acusou.

No seu discurso inaugural no 37.º Congresso do PSD, Rui Rio afirmou a vontade de vencer as três eleições de 2019, "sejam elas regionais, para o Parlamento Europeu ou para a Assembleia da República".

Num balanço ao trabalho de Pedro Passos Coelho, Rui Rio deixou rasgados elogios ao antecessor.

Após os dois discursos, seguiu-se a apresentação das propostas temáticas, 21 no total.

Depois de uma campanha "intensa" Santana Lopes, derrotado por Rui Rio nas últimas diretas, pede "força" e "unidade " para Rui Rio, que diz ser um homem de "coragem".

"Eu não estou satisfeito por haver um acordo nas listas, eu estou satisfeito por haver unidade política, e essa está conseguida".

As listas nacionais a serem apresentadas, com excepção da lista para a comissão política nacional, vão respeitar o resultado da disputa interna no PSD, em que Rio teve 54% e Santana 46%.

Além disso, Passos Coelho apresentou-se a Rui Rio, que o substituirá, como um "soldado" disposto a "contribuir para a união do nosso partido e para que os nossos resultados sejam aqueles que ambicionares, e tenho certeza de que ambicionas muito para o nosso partido, porque ambicionas com certeza muito para o nosso país".