Reforço na fronteira: Força Nacional de Segurança chega a Roraima

Reforço na fronteira: Força Nacional de Segurança chega a Roraima

O presidente Michel Temer vai decretar situação de emergência social em Roraima devido à entrada de milhares de refugiados venezuelanos.

Os detalhes da medida provisória foram definidos em reunião nesta quarta-feira (14), no Palácio do Alvorada, com o presidente.

Segundo Jungmann, as Forças Armadas passarão a coordenar toda a ação do governo federal em Roraima e o efetivo militar para apoio às questões humanitárias será duplicado, passando de 100 para 200 homens. "Amanhã, no máximo depois de amanhã, será editada uma medida provisória sobre o fundamento da emergência social para garantir os meios e os recursos necessários da ajuda federal", disse.

Além disso, será criado um comitê coordenador, composto por representantes de oito ministérios.

Segundo Torquato Jardim, o objetivo das medidas, em especial a instalação de mais postos de controle, não é impedir a entrada de venezuelanos no Brasil.

"Vão montar um hospital de campanha completo e desviar volantes de motos para ampliar o controle na fronteira de Pacaraima".

"É uma seleção para saber quem está chegando e que tipo de ajuda cada um precisa. Uns precisam de ajuda médica, outros já estão mais qualificados para conseguir um emprego", explicou.

Jungmann ressaltou a necessidade de distribuição dos venezuelanos pelo País, salientando que, embora a migração de venezuelanos ocorra geograficamente em Roraima, na verdade "este é um problema nacional, que apenas se dá pelo norte do País, por uma questão de fronteiras".

De acordo com o Ministério da Justiça (MJ), os agentes chegaram a Pacaraima, a 218 Km da capital Boa Vista, por volta das 3h (hora local) desta quarta.

"Um dos propósitos é proteger nossa população sem descuidar da gravíssima tragédia humanitária que temos hoje na nossa fronteira", disse Etchegoyen. A reunião foi fechada à imprensa e as falas dos ministros foram divulgadas pela Presidência da República.

A grave crise econômica e política que enfrenta a Venezuela também gera consequências em países vizinhos, como Brasil e Colômbia, que experimentam problemas oriundos da saída em massa de venezuelanos em busca de melhores condições de vida longe de sua pátria. A prefeitura de Boa Vista estima que cerca de 40 mil venezuelanos tenham entrado na cidade.

Outra preocupação é evitar a reação xenofóbica da população local, pois os estrangeiros já representam 10% da população do Estado.

Além dos ministros da Defesa, da Justiça e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, também participaram da reunião com o presidente Temer os ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, e da Casa Civil, Eliseu Padilha.