Pedro Dias conta a sua versão dos crimes em Aguiar da Beira

Pedro Dias conta a sua versão dos crimes em Aguiar da Beira

Para além disso, segundo Pedro Dias, terá sido um dos militares da GNR, António Ferreira, a atingir a tiro os dois civis que viajavam na Estrada Nacional (EN) 229.

Após oito sessões de julgamento, o arguido, acusado de homicídio e sequestro, vai contar a sua versão sobre os crimes de Aguiar da Beira. Pedro Dias disse que o seu objetivo, ao disparar sobre os militares da GNR, era pôr fim à agressão, não matar.

Segundo o suspeito, o outro militar, António Ferreira, dizia para ao colega para parar de o agredir.

O suspeito não assumiu, no entanto, o homicídio de Luís e Liliane Pinto.

Depois, afirmou que baleou este militar porque se sentiu novamente ameaçado.

Logo no primeiro dia de julgamento, a 3 de Novembro de 2017, a advogada Mónica Quintela disse que Pedro Dias iria falar.

"É certo que lastima profundamente tudo o que aconteceu".