Nordahl Lelandais confessou ter matado Maëlys de Araújo

Nordahl Lelandais confessou ter matado Maëlys de Araújo

A polícia está já a fazer escavações num terreno em Saint-Franc.

O suspeito do desaparecimento de Maëlys de Araújo, Nordahl Lelandais.

Esta quarta-feira, após ter sido ouvido novamente pelos juízes, mudou de ideias e acabou por admitir ter culpa na morte de Maëlys e orientou as autoridades até ao local onde estavam enterrados os restos mortais da menor.

Citando fonte próxima do processo, o jornal afirma que há vestígios de sangue no porta-bagagens do carro de Nordahl Lelandais.

Lelandais pediu então aos agentes, esta quarta-feira, que o acompanhassem a Pont-de-Beauvoisin, onde se realizou o casamento para o qual tanto o suspeito como a criança lusodescendente foram convidados, a 27 de agosto passado - desde então, Maëlys nunca mais foi vista.

O jornal descreve que o homem terá levado os investigadores a um novo local de buscas, onde poderá estar o corpo da menina. A menina, que envergava um vestido branco, desapareceu sem deixar rasto e desde o início que todas as suspeitas apontavam para o ex-militar de 34 anos. "Foi feito um avanço muito significativo no inquérito, um elemento fulcral", informou a mesma fonte.

Em conferência de imprensa o procurador da república de Grenoble, Jean-Yves Coquillat, confirmou que os restos mortais da criança foram hoje encontrados, depois da menor ter desaparecido a 27 de agosto, durante uma festa de casamento.