Rebaixamento pode ajudar na votação, diz Maia

"O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a votação da [reforma da] Previdência".

Na noite de quinta-feira (11), a agência de risco rebaixou a nota do Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento, com perspectiva estável. Ela justificou sua avaliação negativa sobre o Brasil por conta da demora na implementação das reformas, principalmente a da Previdência, que poderiam reduzir os riscos fiscais do país.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que a prioridade do governo é aprovar a reforma da Previdência. "Vamos tentar construir a participação dos governadores neste debate", escreveu. Maia ainda comentou as declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que teria responsabilizado o Congresso pela situação, segundo o blog do jornalista João Borges.

Maia disse ser "uma pena" a posição de Meirelles e classificou o posicionamento do ministro como "resposta de um candidato", numa alfinetada à pretensão de Meirelles em vir a se candidatar à Presidência.

"Deputados e senadores votaram dezenas de projetos fundamentais entre eles reforma trabalhista, terceirização e recuperação fiscal". O Congresso Nacional está em recesso parlamentar até fevereiro.