Preço do petróleo sobe para máximos de finais de 2014

Preço do petróleo sobe para máximos de finais de 2014

O barril do WTI avançou 0,36%, cotado a US$ 63,80. Trata-se da maior cotação registrada em três anos.

O Brent fechou a quarta-feira cotado a US$ 69,20 por barril, o que simboliza uma alta de US$ 0,38, ou de 0,55% no preço.

O barril de Brent, que chegou a cotar abaixo de US$ 30 há dois anos, não passava dos US$ 70 por barril durante a sessão em Londres desde 4 de dezembro de 2014, segundo dados do mercado.

"Estamos em um ambiente no qual os produtores da Opep e a Rússia reduziram sua oferta e os estoques caíram".

Investidores também esperam para ver se o presidente americano, Donald Trump, irá ampliar o alívio de sanções contra o Irã nesta quarta-feira, como parte do acordo de 2015 para conter o programa nuclear iraniano.

Analistas consultados pela S&P Global Platts estimam que os estoques de petróleo diminuíram 3,5 milhões de barris na semana passada. Com a queda, os estoques americanos ficaram com 419,5 milhões de barris.

Os contratos futuros de petróleo fecharam em forte alta nesta terça-feira (9), influenciados pelo relatório mensal do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo tipo Brent para março avançou 0,24%, a US$ 67,78.

Analistas, como Carsten Fritsch, do Commerzbank, disseram que as altas recentes de preços não se alinham aos fundamentos do mercado e acarretam o risco de "supercompensação".

De acordo com dados do Instituto Americano do Petróleo, a expectativa é que a redução nos estoques do país atinja a casa dos 11 milhões de barris. Isso solaparia os esforços dos produtores mundiais para restringir a produção e reduzir os estoques internacionais.

Mas continua a existir preocupação sobre o nível de produção de petróleo de xisto betuminoso pelos EUA.