Produção industrial britânica sobe 0,4% em novembro, como previsto

Produção industrial britânica sobe 0,4% em novembro, como previsto

A produção industrial (de transformação e extrativa) da Bahia em novembro de 2017, ajustada sazonalmente, aumentou 3,5% frente ao mês imediatamente anterior, após recuar 6,4% em outubro último.

Ao comentar os números da expansão industrial no Pará, o gerente da pesquisa, André Macedo, disse que "os resultados da atividade industrial, em qualquer comparação, são amplamente positivos, só ficando atrás de Goiás, na comparação com novembro de 2016, onde o estado cresceu 17%".

No acumulado do período de janeiro a novembro de 2017, comparado com o mesmo período do ano anterior, a produção industrial baiana registrou queda de 2,7%.

A taxa anualizada, índice acumulado nos últimos doze meses, ao passar de 3,5%, em outubro, para 3,2%, em novembro de 2017, marcou a terceira taxa positiva seguida, mas interrompeu a trajetória ascendente iniciada em junho de 2016 (-18,2%).

O Rio Grande do Sul, com alta de 1,4%, Pará (1,1%), São Paulo (0,7%) e Região Nordeste (0,2%) completaram o conjunto de locais com índices positivos em novembro, sendo que os três primeiros fecharam com resultados maiores que a média nacional.

Na contramão, Por outro lado, foi registrada queda no Amazonas (-3,7%), no Rio de Janeiro (-2,9%), no Ceará (-2,3%), no Paraná (-0,9%), Goiás (-0,6%) e Santa Catarina (-0,1%).

No acumulado de janeiro a novembro, o Brasil avançou 2,3% na indústria, sendo que o Rio Grande do Sul foi o que menos cresceu, com avanço de 0,5%. O setor de Coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (-28,2%), foi a principal influência negativa no período, explicada pela menor produção de óleo diesel, gasolina automotiva e óleos combustíveis. Importante ressaltar também os resultados negativos assinalados por Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-63,3%), Celulose, papel e produtos de papel (-2,1%), Produtos químicos (-0,3%), e Bebidas (-0,6%).

O pesquisador explicou que a extração de minério de ferro (bruto ou beneficiado) tem grande importância na estrutura industrial do Pará, onde "a atividade responde por 77% do total da indústria local e vem sendo impulsionada pelo aumento das exportações", finalizou.