PSDB não tratará de Previdência em reunião com secretário e relator

PSDB não tratará de Previdência em reunião com secretário e relator

A cúpula do PSDB decidiu adiar a definição do partido sobre fechar ou não questão a favor da reforma da Previdência.

No total, estiveram presentes 11 dos 46 deputados da legenda, 4 dos 11 senadores e dirigentes da sigla, que receberam o secretário da Previdência, Marcelo Caetano, e o relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA). O líder da sigla na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), também se ausentou.

A expectativa era de que os tucanos decidissem na reunião da Executiva convocada para o final da manhã desta quarta-feira (6) se obrigaria todos os seus deputados a votar favoravelmente às alterações na Previdência, sob risco de punição aos rebeldes.

Caciques tucanos afirmam que o governo tenta colocar nas costas do partido a maior culpa pela falta de apoio para a reforma. O PSDB é um partido importante, tem políticos experientes e sabe que seu apoio é importante para essa reforma, que ele também defende. Fui deputado federal durante oito anos e nunca teve fechamento de questão. Nossa posição é favorável, e a bancada já sabe disso. "Na política você convence, deve vencer pelo convencimento", disse. "Não se poderia nem pensar em fechar questão, sendo que nem o texto se tem", disse o presidente interino do partido, Alberto Goldman. Jucá também comentou a decisão do PSDB de só decidir sobre o fechamento de questão às vésperas da data a ser marcada para a votação. O objetivo da reunião desta quarta-feira é apenas debater o conteúdo da reforma e tirar eventuais dúvidas.