"Esqueçam essa bobagem que não serei candidato", dispara Lula

Em caravana pelos Estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a dizer nesta segunda-feira (4) que vai ser candidato em 2018.

"Eu, em 2002, comecei a dizer que eu era o 'Lulinha, paz e amor' para ganhar as eleições". Lula falou diante de uma praça lotada na região central de Vitória, onde deu início à caravana de cinco dias. "Tem um cidadão que acha que vai acabar com a violência dando arma, eu quero dar emprego", disse o ex-presidente.

No último sábado (02/11), o Datafolha divulgou uma pesquisa indicando que Lula continua à frente nos cenários de simulações para 2018. Atrás do ex-presidente, que lidera com 34%, aparece o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) isolado no segundo lugar da corrida presidencial, com 17%. Quanto a esse assunto, são as tarefas do momento: sair às ruas contra o golpe militar, anular o impeachment, derrotar o golpe, impedir a prisão de Lula. O petista também disse não depender do apoio do mercado.

Em clara alusão ao prefeito de São Paulo, João Dória, o ex-presidente também disse que o Brasil não está precisando de um gestor, "com se fosse uma oficina mecânica", mas de alguém que entenda do pais.