PF deflagra Operação Papiros de Lama

PF deflagra Operação Papiros de Lama

A Papiros de Lama prendeu também o ex-governador André Puccinelli e o filho dele, André Puccinelli Junior.

Em uma audiência de custódia marcada para esta terça-feira (14), o advogado André Borges pedirá a liberdade de Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves, do Instituto Ícones, presos na 5ª da fase da Operação Lama Asfáltica, chamada de Papiros de Lama. "Prejuízos causados pelo esquema ao Erário passam dos R$ 235 milhões", informa, por meio de nota, o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), que também participa da operação.

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva; dois de prisão temporária; seis de condução coercitiva; 24 de busca e apreensão.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações da Lama Asfáltica começaram em 2013 e apontaram existência de esquema de superfaturamento de obras "mediante prática de corrupção de servidores públicos e fraudes a licitações, ocasionando desvios de recursos públicos".

A investida tem como objetivo desbaratar uma suposta organização criminosa que direcionava licitações públicas e superfaturava contratos, além de fazer aquisição fictícia ou ilícita de produtos, financiamento de atividades privadas por empresas estatais e concessão de créditos tributários com vistas ao recebimento de propina por agentes públicos.

A nova fase da investigação decorreu da análise de materiais apreendidos nas quatro etapas anteriores e dos depoimentos de colaboradores, que confessaram participação em crimes.

Uma das novas formas descobertas da lavagem de capitais era a aquisição, sem justificativa plausível, de obras jurídicas, por parte de empresa concessionária de serviço público e direcionamento dos lucros, por meio de laranja, a integrante do grupo criminoso.