Forças armadas ocupam o Zimbábue e Mugabe pode ser afastado

Forças armadas ocupam o Zimbábue e Mugabe pode ser afastado

Segundo a BBC, Robert Mugabe foi detido.

O Exército do Zimbábue anunciou na madrugada desta quarta-feira que capturou o Presidente do país, Robert Mugabe, um dos mais velhos chefes de Estado do mundo e o homem que está há mais tempo no poder num país de África.

A propósito da mensagem que um porta-voz do exército leu na televisão nacional esta noite, em que descartou que estivesse a ocorrer um "golpe militar", Mwonzora considerou que "é um comunicado normal quando os militares intervêm". Militares bloquearam os acessos aos principais edifícios do governo, do parlamento e tribunais.

A atual crise no Zimbabué surge após a destituição, na semana passada, do vice-presidente Emmerson Mnangagwa, que era apontado como sucessor de Mugabe, tal como a primeira-dama Grace Mugabe.

Estas informações sugerem um cenário de tensão, um dia depois de o comandante das Forças Armadas, Constantino Chiwenga, ter ameaçado com uma intervenção do Exército caso não terminasse aquilo que considera ser uma "purga" no seio do partido no poder, o Zanu-PF.

No entretanto, o antigo vice-presidente do país, Emerson Mnangagwa, que tinha sido afastado por Mugabe, voltou ao Zimbabué, sendo esperado que assuma a presidência interina. A cidade estava cheia de soldados, que tomaram de assalto a televisão estatal, depois de o partido do Presidente Roberto Mugabe, de 93 anos, ter acusado a chefia militar de traição e lançado boatos sobre um eventual golpe de Estado.

A detenção de Mugabe, e a sua segurança assim como da sua família, é confirmada pelo partido no poder, o ZANU-PF, no Twitter.

Há muito que se especula que Grace quer ocupar o lugar do marido, que governa o Zimbabué desde 1980. Contudo, está longe de ser uma figura popular e é até conhecida como "Gucci Grace", devido aos seus gastos avultados em lojas de luxo no estrangeiro. Os militares foram contra o expurgo do vice-presidente Emmerson Mnangagwa, por deslealdade. Joice Mujuru foi demitida em 2014, também por alegadamente conspirar contra o presidente dentro do partido.