Confrontos nos Estados Unidos devido a morte de jovem negro

Confrontos nos Estados Unidos devido a morte de jovem negro

O protesto chegou até a casa da prefeita de St. Louis, a democrata Lyda Krewson, onde os manifestantes quebraram uma janela e jogaram tinta antes de serem dispersos pela polícia. A manifestação, que começou pacífica, terminou com, ao menos, quatro policiais feridos e 23 pessoas detidas. A polícia usou gás lacrimogéneo e balas de borracha para afastar a multidão.

O protesto era contra a decisão, em primeira instância, de um tribunal de St. Louis que absolveu o ex-policial Jason Stockley, 36, pela morte de Anthony Lamar Smith, 24, que foi baleado durante uma perseguição policial em 2011. Jason Stockley garantiu ter visto o suspeito segurar uma arma antes do início da perseguição.

Para o juiz Timothy Wilson, a acusação apenas mostrou uma "dúvida razoável". No entanto, o objeto não aparece nas imagens gravadas por testemunhas. Após a decisão favorável ao réu, cerca de 600 pessoas tomaram às ruas da cidade e foram até o tribunal.

"Fomos informados pelo Departamento de Polícia de St. Louis que não estão à disposição para dar a proteção habitual a nosso público, como seria esperado em um evento desta magnitude", disseram.