Após Odebrecht e JBS, delação premiada da OAS chega ao STF

A delação premiada de 8 executivos da empreiteira OAS chegou ao STF (Supremo Tribunal Federal) na 6ª feira (15.set.2017). A informação é do jornal O Globo.

Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, deve decidir nos próximos dias se aceita ou não a colaboração dos executivos da OAS.

A denúncia contra o presidente Temer não foi a última ´flechada´ de Rodrigo Janot como procurador geral da República.

Além de informações impressas, há também gravações de depoimentos, tudo protegido por segredo de Justiça e sem previsão de divulgação. O empresário Aldemário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, um dos sócios da OAS, e outros executivos da empreiteira ainda negociam acordos de colaboração com procuradores da República. Há alguns meses, em maio a defesa do executivo apresentou a Moro uma série de documentos que supostamente serviriam de prova de execução de obras de imóveis utilizados pelo ex-presidente: o tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia, localizados em São Paulo.

Anteriormente, os funcionários da empresa já haviam feito acusações envolvendo Lula, Dilma e os senadores tucanos Aécio Neves (PSDB-MG) e José Serroa (PSDB-SP).