Jornalista do Financial Times morto por crocodilo

Jornalista do Financial Times morto por crocodilo

O jornalista britânico, Paul McClean, morreu após ter sido atacado por um crocodilo, quando se aproximou para lavar as mãos numa lagoa na praia de Elephant Rock, no Sri Lanka.

Fawas Leffer afirmou ainda que esta é a primeira vez que tem conhecimento de um ataque de crocodilo no Sri Lanka.

Segundo um representante da polícia local à agência AFP, o jovem jornalista, de 24 anos, o crocodilo arrastou-o para dentro de água.

Mergulhadores da Marinha local encontraram hoje o corpo do jovem, que foi levado a um hospital de Ampara, também na costa leste do Sri Lanka, para ser submetido a uma autópsia, detalhou a fonte.

"As circunstâncias foram trágicas, mas a causa final da morte ainda não foi estabelecida".

A redação do Financial Times está em choque com a notícia, tendo já comunicado, através de James Lamont, editor do FT, que "os nossos sentimentos estão com a família, amigos e entes queridos do Paul. Estamos em contacto constante com eles, a tentar fazer tudo o que for preciso para os ajudar neste período difícil".

De acordo com informações do próprio jornal onde ele trabalhava, Paul McClean foi arrastado para o fundo do lago e morto por um crocodilo. Nos últimos tempos tinha-se dedicado mais a assuntos relacionados com o Brexit e a União Europeia.