Abdelmassih põe tornozeleira e aguarda transferência para domiciliar

Abdelmassih põe tornozeleira e aguarda transferência para domiciliar

Além da tornozeleira eletrônica, ele não poderá deixar, sem autorização, a cidade de moradia que indicar a Justiça.

"Está evidenciado nos autos que o sentenciado em questão conta com 74 anos de idade, apresenta atualmente quadro de saúde bastante debilitada, necessita de cuidados ininterruptos, medicação constante e em horários diversificados, alimentação especial, vigilância contínua tanto da área médica como de enfermagem, exames frequentes e específicos, além disso vem sendo submetido a sucessivas e constantes internações hospitalares, o que se estende até o presente momento", justificou a juíza. Com a decisão, quando receber alta, ele vai para casa, mas deve usar tornozeleira eletrônica.

Uma das vítimas de Abdelmassih, Vanuzia Leite Lopes, disse em entrevista à José Luiz Datena no programa '90 Minutos', da Rádio Bandeirantes, que está indignada com a autorização da Justiça de colocar o ex-médico em prisão domiciliar devido a problemas de saúde e promete recorrer da sentença. Caso tenha condições, ele deverá retornar à prisão.

No total, foram 48 ataques a mulheres e 37 vítimas entre 1995 e 2008. Relatórios médicos sobre a situação de Abdelmassih deverão ser encaminhados periodicamente à Justiça.

O habeas corpus foi revogado pela Justiça em janeiro de 2011, quando ex-médico tentou renovar seu passaporte, o que sugeria a possibilidade de que ele tentaria sair do Brasil.

Em 24 de maio de 2011, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) cassou o registro profissional de ex-médico de Abdelmassih.

Após três anos foragido, quando chegou a ser considerado o criminoso mais procurado de São Paulo, Abdelmassih foi preso no Paraguai pela Polícia Federal (PF), em 19 de agosto de 2014. Depois, ele teria a pena reduzida para 181 anos, 11 meses e 12 dias.

Para comentar na página você deve estar logado.

Utilize o espaço para fins comerciais ou publicitários, compreendidos, inclusive: spam, correspondência corporativa e comunicações com finalidade comercial (prospecção de negócios, venda de serviços e mercadorias, ainda que relacionados à pessoa física, etc.) ou uso relacionado com negócios, ou que anuncie ou ofereça a venda de produtos ou serviços (com ou sem fins lucrativos) ou que solicitem outros usuários ou terceiros (incluindo pedidos para contribuições ou donativos).

A lei prevê que os detentos sem condições de tratamento interno, podem cumprir pena em casa.

Atenção! Os comentários do site são via Facebook!