Terrorista italiano é preso enquanto rezava em Portugal

Terrorista italiano é preso enquanto rezava em Portugal

A Polícia Judiciária deteve esta quarta-feira, em Fátima, um suspeito de terrorismo procurado pelas autoridades italianas.

O homem, identificado como Maurizio Tramonte, foi condenado a prisão perpétua em seu país por conta de um atentado com explosivos realizado em maio de 1974, em Bréscia, que provocou a morte de oito pessoas e deixou outras 99 feridas.

Segundo o matutino, o italiano será apresentado a um juiz do Tribunal da Relação de Évora esta quinta-feira e só depois poderá ser entregue às autoridades italianas.

O terrorista estava a rezar no Santuário de Fátima quando foi surpreendido pela PJ de Leiria.

"Tenho certeza que vou ter justiça, tal como os familiares das vítimas, porque vou ser absolvido e irão encontrar os verdadeiros culpados", foram as últimas palavras públicas de Tramonte sobre o atentado, no passado dia 28 de maio, quando se cumpriu mais um aniversário do massacre. A informação foi confirmada pela imprensa italiana e num comunicado da Polícia Judiciária.

De acordo com a imprensa italiana, Tramonte já se tinha ausentado várias vezes de Itália durante a várias fases processuais, sem nunca haver problemas. O seu advogado confessou não ter conseguido falar com o condenado após a sentença final, que se mantinha inacessível com o telemóvel desligado.

Agora, as suspeitas de que pretendia fugir desta vez são maiores.