Governo Federal estende oferta de vacina contra o HPV no SUS

Governo Federal estende oferta de vacina contra o HPV no SUS

Até abril, apenas 21 cidades, de 295, atiram a meta de vacinação, segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive). Antes, eles eram vacinados entre 12 e 13 anos. As secretarias estaduais de saúde de todo o país já foram comunicadas pelo Ministério da Saúde sobre a ampliação da faixa etária de vacinação de HPV, que tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal nos adolescentes do sexo masculino.

Além desses grupos, a campanha deste ano incluiu a imunização de indígenas, profissionais de saúde que trabalham em serviços públicos e privados, professores das redes pública e privada, policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública. Além disso, a vacina de HPV também fará parte do elenco de vacinas a serem ofertadas na Campanha de multivacinação que acontecerá no período de 11 a 22 de setembro.

A gerente espera que as aplicações voltem a aumentar agora, com a ampliação da faixa etária e também porque chegou a época da segunda dose nos já imunizados. Basta apresentar o cartão de vacinação e documento de identidade. "Com a inclusão dos meninos, houve um incremento de seis mil doses nos dois primeiros meses de vacinação".

O objetivo da pasta é imunizar 80% dos 7,1 milhões de meninos de 11 a 15 anos e 4,3 milhões de meninas de 9 a 15 anos. Também poderão receber a vacina homens e mulheres transplantados e oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. Dessas, 2,1 mil vencem no fim deste mês, 231 mil, em agosto, e 233,7 mil, em setembro. Outras 1,1 milhão têm a validade de vencimento no primeiro semestre de 2018.

"Nós temos que cuidar da imunização das nossas crianças, porque as estatísticas e estudos internacionais demonstram que, de fato, a vacina ajuda a reduzir os casos de câncer [genital] nessas pessoas imunizadas". Desde o início da vacinação em 2014, o Ministério da Saúde distribuiu 26,3 milhões de doses da vacina a todos estados do país e DF.

A situação tem gerado preocupação do governo e de especialistas. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) considera aceitável que haja uma perda de até 5% das vacinas distribuídas aos postos de vacinação, em função de condições logísticas e operacionais.

O Ministério da Saúde anunciou a ampliação na oferta de vacina contra HPV, vírus que é uma das causas de vários tipos de câncer, como os nos órgãos genitais, de boca e de garganta.

O HPV é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas ou por meio de relação sexual. É altamente contagioso, sendo possível infectar-se com uma única exposição ao vírus. Também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. "A parceria com Ministério da Educação é fundamental e os estados que estão priorizando essa imunização na escola estão com altíssimos índices de cobertura", ressaltou Barros.

Pesquisa realizada nos Estados Unidos, onde há vacinação desde 2006, apontou redução de 88% da infecção oral por HPV. A infecção está associada ao desenvolvimento de cânceres de pênis, garganta, ânus e colo do útero.