Incêndios: Situação em Góis é "grave e pode passar a ser gravíssima"

Incêndios: Situação em Góis é

De acordo com a autarca, já foram evacuadas três povoações - aldeias Velha, de Candosa e de Carvalhal do Sapo -, e "inclusive um lar da terceira idade que pertence à Cáritas Diocesana de Coimbra".

O facto de se tratar de um período do ano com alguns feriados fez com que muitos naturais daquela região visitassem as suas terras natais, que permitiram que auxiliassem os seus poucos habitantes, essencialmente idosos, no combate ao incêndio e na evacuação de habitações. "Infelizmente, há pessoas que teimam em ficar, não seguem o exemplo de Pedrógão Grande, dizem que têm umas mangueiras, que têm um bocado de água e não conseguimos [tirá-las de lá]", assinalou.

Cortes de Alvares, Fonte dos Sapos, Esteriana, Mega Fundeira e Mega Cimeira são as povoações isoladas da freguesia de Alvares, na zona de fronteira dos municípios de Góis e de Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, e de Pedrógão Grande e de Castanheira de Pera (distrito de Leiria), ameaçadas pelo incêndio, disse a presidente da Câmara de Góis.

Esta manhã, pelas 8h30, a presidente da Câmara de Góis afirmou à Lusa que o incêndio no concelho de Góis chegou à União de Freguesias de Cadafaz e Colmeal, depois de estar praticamente dominado na freguesia de Alvares. "Nós temos uma situação grave e se calhar pode passar a ser gravíssima porque o incêndio passou de Pampilhosa da Serra".

A responsável adiantou que a Câmara de Góis disponibiliza cerca de 70 camas para desalojados no edifício da residência de estudantes.

A autarquia conta, ainda, com o apoio de entidades como a Santa Casa da Misericórdia de Góis, que disponibilizou 18 camas, a Segurança Social de Coimbra e os Bombeiros Voluntários de Góis.

Oitenta bombeiros espanhóis chegam hoje a Portugal para ajudar no combate ao incêndio de Góis, disse à agência Lusa fonte oficial do Ministério da Administração Interna (MAI).

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o incêndio que envolve mais meios no terreno continua a ser o de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que deflagrou na tarde de sábado e que se mantém em curso, encontrando-se a ser combatido por 1.215 operacionais, apoiados por 409 veículos e 15 meios aéreos. A mesma fonte adiantou que 40 bombeiros da Galiza chegam a Portugal por via terrestre e outros 40 operacionais de várias regiões espanholas por helicóptero.