Espanha nas "meias" do Euro sub-21 e Portugal acredita

Espanha nas

Saúl Níguez, aos 21 minutos, abriu a contagem para a seleção espanhola, com Sandro Ramírez a ampliar a vantagem já no segundo tempo (65 minutos). Aliás, Williams, em cima do apito final, sentenciou a partida ao fazer o 3-1 para a 'la roja'. O técnico advertiu que na estreia existiram "perdas de bola sem pressão" e "erros técnicos" que "não são normais" em Portugal, mostrando-se confiante na correcção do que correu menos bem contra a Espanha.

Para este desafio, o selecionador nacional, Rui Jorge, tem todo o grupo à disposição e tudo indica que fará algumas alterações no 'onze' que iniciou a competição frente à Sérvia, sendo apontada a titularidade de médio Renato Sanches, que, frente à Sérvia, começou no banco de suplentes.

A história já alertava para as dificuldades que se avizinhavam - em 12 confrontos, os espanhóis haviam vencido por cinco ocasiões, contra quatro triunfos portugueses.

Portugal acusou este segundo tento, mas um dos melhores momentos deste Europeu estava para vir. Podence aproveitou uma perda de bola infantil de Deulofeu aos 46 minutos para se aproximar da baliza espanhola.

Na resposta, Espanha esteve a centímetros do segundo golo.

Até que, aos 64', Espanha marcou outra vez.

Apesar da derrota contra a Espanha, por 3-1 - a primeira oficial ao fim de 34 jogos seguidos sem perder nos Sub-21 -, o seleccionador Rui Jorge mostrou-se satisfeito com a exibição de Portugal, enquanto Daniel Podence lamentou alguma falta de sorte da equipa lusitana. Tentaremos marcar golos e ser fortes defensivamente.

Depois do empate (2-2) no Sérvia-Macedónia, horas antes em Bydgoszcz, já se sabia que a vitória no duelo ibérico de Gdynia valia o apuramento para as meias-finais, como primeiro do grupo B, enquanto que o derrotado ficava a depender de uma boa vitória na terceira jornada, conjugada com os resultados dos outros dois grupos.