Irã lançou mísseis contra bases terroristas na Síria

Irã lançou mísseis contra bases terroristas na Síria

Os Guardiães da Revolução dão conta de que "um grande número de terroristas foi morto e os seus equipamentos e armas destruídos" no ataque contra "bases de terroristas" na região síria de Deir Ezzor.

Trata-se dos primeiros mísseis disparados pelo Irão para fora do seu território em 30 anos, desde a guerra Irão-Iraque (1980-1988), segundo a imprensa iraniana.

O Irã xiita é aliado da Síria há tempos nos combates contra os grupos fundamentalistas sunitas do Estado Islâmico, mas essa é a primeira vez que se sabe sobre um ataque iraniano com mísseis contra os extremistas no território sírio.

O Irão disparou este domingo seis mísseis de médio alcance contra bases do autoproclamado Estado Islâmico na Síria, em retaliação pelos ataques perpetrados pelo grupo terrorista na semana passada em território iraniano.

"Os mísseis atravessaram o céu iraquiano e atingiram seus alvos na Síria", disse o general Amir Ali Hadjizadeh, comandante da força aeroespacial da Guarda Revolucionária. "Em caso de repetição de seus atentados no Irã, o fogo da nossa vingança justa reduzirá os terroristas às cinzas", informou a Guarda Revolucionária da Irã em um comunicado.

Após o duplo atentado em Teerã há 10 dias, os Guardiães haviam prometido que "vingariam o sangue inocente derramado".

As autoridades iranianas acusaram a Arábia Saudita, mas também os Estados Unidos, de apoiar os grupos 'jihadistas' que atuam contra o Irão.

O Senado norte-americano aprovou na passada quinta-feira por uma esmagadora maioria uma nova lei para adotar novas sanções contra o Irão, acusado de "apoiar atos terroristas internacionais", e por causa do seu programa balístico. "As forças armadas iranianas vão continuar a defender a segurança e os interesses do país", afirmou o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros, Bahram Ghassemi.